Downpipe – Por que seu carro turbo deveria ter?

downpipes-escapamento-turbo

Downpipe – Por que seu carro turbo deveria ter?

Você está pronto para liberar mais potência em seu carro turbo? Então é hora de investir em um downpipe. Esses upgrades são uma fonte significativa de energia em veículos com turbocompressor.

Vale a pena investir em um downpipe para o aumento da potência, pois altera sua experiência de condução e leva para o próximo nível. Aqui está o que você precisa saber.

Como um downpipe funciona?

Um downpipe é uma parte do sistema de escape que conecta a saída do turbo ao catalisador. Portanto, se o formato e a taxa de fluxo puderem ser melhoradas, o turbo ganhará um pouco mais de potência. Uma vez que ele se tornará mais rápido e extrairá um pouco mais de potência do escapamento em RPM máximas.

Às vezes, downpipes vendidos no mercado melhoram o desempenho porque simplificam o caminho e aumentam a taxa de fluxo de gás na unidade de estoque. Eles também contam com tamanho e formato diferentes do que os de fábrica, normalmente resultando em um ganho de desempenho.

A melhor razão para comprar um downpipe é que o ganho de desempenho é perceptível em uma ampla gama de RPMs. Embora seja geralmente aceito que a instalação dele adicione “apenas” 10 a 20 cavalos de potência. No entanto, esse ganho é perceptível sempre que o turbo estiver engatado. Isso resulta em um grande aumento no desempenho.

Diferentes estilos de downpipes produzem resultados diferentes. Quanto maior a separação entre o gás na válvula wastegate e o escape, mais suave é o fluxo geral de exaustão, devido à combustão.

Não deixe de checar nosso outro post, que falamos sobre escapamentos esportivos e seu design!

Entre em contato conosco, será um prazer recebê-lo em nossa oficina e esclarecer todas as suas dúvidas.

Venha nos conhecer!

Escapamentos esportivos – Design e performance

Muitas pessoas que modificam seus carros gostam de deixar um ruído característico, mais alto, porém, isso nem sempre é vantajoso.

Alguns até sacrificam o escapamento para um som prazeroso, no entanto, elas podem não saber que o sistema de escape é um grande aliado em termos de potência.

Portanto, repense no momento de trocar seu sistema de escape, ele deve ser compatível com seu motor para garantir que os gases escapem eficientemente.

Design dos escapamentos

Os escapamentos estão diretamente ligados com a combustão. Eliminar os gases é importante e, quanto menor a pressão no sistema de escape, maior a potência produzida.

No entanto, a taxa de fluxo dos gases do escape também entra na equação. Grandes escapamentos diminuem o fluxo e os menores aumentam-no. Você precisa equilibrar o escapamento com a capacidade de admissão e do motor para obter a melhor vazão sem causar pressão de retorno.

A pressão de retorno seria um atraso dos gases, incapazes de escapar rapidamente.

No mundo ideal, teríamos diferentes tamanhos para cada banda de rotação, porém, isto é inviável. Portanto, deve se fazer uma configuração que abranja todas as situações.

A maioria dos escapamentos de desempenho de boa qualidade, buscam o melhor para trabalhar de forma mais eficiente em RPMs mais altas

É interessante notar que alguns fabricantes de carros de alto desempenho têm um escape de “diâmetro duplo”. Eles variam de acordo com a RPM, permitindo torque baixo e números de potência de pico melhores. São controlados, normalmente, por uma válvula mecânica ou uma válvula borboleta.

O tamanho dos escapes

Muitos jovens utilizam exaustores enormes, que por sua vez, diminuem drasticamente a potência. Isso porque, como dito, o escape deve ser baseado na quantidade de ar que seu motor precisa expelir e isso varia muito em turbos e motores altamente sintonizados.

Aqui vamos dar uma dica geral, quanto menor o motor, menor o tamanho do furo. Por exemplo, um motor 1.6L, utilize um tubo máximo de 1.5 a 2 polegadas.

Para motores 2,5L, utilize tubos de 2 até 2,5 polegadas, se seu motor for maior, utilize um de 3 polegadas.

Também recomendamos, para motores maiores do que o de 2.5L, um sistema de escape duplo, sempre usando metade do tamanho do motor. Portanto, um motor 3.0L, é compatível com um furo duplo de 1.5 a 2 polegadas. Já um motor 5.0L, um sistema de escape duplo com 2 até 2.5 polegadas.

Estas medidas se aplicam ao mínimo do furo ao longo do comprimento do escape até a caixa traseira e o tubo de escape. A caixa traseira e o tubo de saída podem ser um pouco mais largos, mas isso não entregará mais energia, apenas dará um som mais profundo.

Veja nosso outro post, em que falamos especificamente sobre os coletores, clicando aqui.

Entre em contato conosco, será um prazer recebê-lo e esclarecer todas as suas dúvidas.

Venha nos conhecer!

Escapamentos esportivos – Coletores de desempenho

Em nosso outro post aqui no blog da Made For Street, falamos sobre os escapamentos esportivos. Neste, iremos falar sobre os coletores do escapamento.

Coletores de desempenho

A forma do coletor de escape também é crítica. Portanto, os coletores de escape de desempenho são, obviamente, melhores. Isso porque, os especialistas calcularam e os fizeram especificamente para o carro e seu motor. Em maioria, os fabricantes fazem apenas um trabalho razoável.

Os melhores sistemas para um carro de rua são denominados de 4-2-1, o que significa que o coletor vai de 4 tubos em 2 tubos e, em seguida, em 1 em um processo de 3 etapas.

escapamento-421-desempenho

Isso manterá um torque de RPM mais baixo. Alguns escapamentos de desempenho de nível muito alto são 4-1, onde todos os tubos se fundem em um ponto abaixo do coletor.

Estes escapamentos permitem valores de potência de pico mais altos e são mais adequados para uma faixa de RPM média muito alta, por exemplo, em carros de corrida e motores Honda VTEC.

Catalisadores sugam um pouco o poder diminuindo o fluxo de ar. Os catalisadores são, infelizmente, um requisito para os carros de hoje, há uma redução típica de 1-4 cv em geral.

No entanto, os catalisadores são geralmente o dobro do diâmetro do escape, o que compensa a maior parte da restrição. Você pode encontrar catalisadores esportivos, com um alto fluxo de ar, e então notará uma melhora geral na potência.

Porém, o benefício dessa tentativa se torna mínimo em carros menores.

Vai fazer o seu próprio coletor? Algumas dicas:

Se você é do tipo que prefere de fazer suas próprias peças, deve sempre se pensar em alguns pontos importantes. Por exemplo, o comprimento dos tubos de escape devem ser o mesmo, para garantir o melhor fluxo possível dos gases.

A maioria dos coletores são moldados, e possuem muitas imperfeições em suas superfícies internas e externas. Geralmente, podem ser facilmente removidas com um polimento. Na interna, com essa suavização da superfície, você irá garantir um melhor fluxo de ar.

Escapamentos de desempenho são feitos de aço inoxidável, que possuem uma superfície interna muito mais lisa, além disso, são também mais leves. Atenção deve ser dada às junções e curvas, quanto menos melhor.

Os motores operam em altas temperaturas, e isso afeta também os coletores, que expulsam os gases provenientes da combustão no motor. Isso eleva sua temperatura, e toda essa temperatura embaixo do capô pode reduzir a potência de seu veículo.

Um bom método de conseguir uma redução drástica na temperatura, e além disso ajudará o catalisador a atingir a temperatura de funcionamento mais rapidamente, é envolver o coletor de escape com um invólucro resistente ao calor, assim prolongando a sua vida e eficiência.

escape-envoltorio-temperatura

Este envoltório, é uma bandagem térmica, você apenas enrola em seus tubos de escape e pronto. No entanto, há um método mais profissional, que é um revestimento cerâmico. A cerâmica é um mau condutor de calor, portanto, é ideal tê-la em um escape, onde o objetivo é prender o calor no interior.

Um revestimento cerâmico também parece muito mais limpo com um acabamento em pó branco / creme nas superfícies tratadas, mas outras cores estão disponíveis.

WhatsApp chat